O que a água da Argentina tem?

Entre pessoas que visitaram – ou que moram lá –, algumas já citaram que a água do país tem sabor. Será possível?

Não há dúvida de que a água é o elemento essencial para a sobrevivência dos seres vivos. E, apesar de ser uma realidade que todos conhecem na Argentina, a ausência de recursos hídricos e qualitativos é visível em determinadas regiões do país, principalmente nas zonas rurais e centros urbanos.

Segundo o Movimiento Agua y Juventud Argentina, mais de 5 milhões de pessoas sofrem com a falta de saneamento básico e adequado. Para amenizar a situação, a organização criou uma ação voltada às escolas e zonas rurais, intitulada “Agua para el Desarrollo” com a finalidade de transformar a situação do acesso à água potável.

home-1170x659

Infográfico – aguayjuventud.org.ar

Embora exista a evidência de que a água na Argentina tenha sabor, não são todos os lugares do país que sente. “Não sinto cheiro e sabor nenhum. Aqui onde eu moro – Ituzaingo, zona oeste de Buenos Aires – não percebemos isso. Tem outras cidades que, sim, tem cheiro ou contém sabor de cloro”, relata a jornalista esportiva e moradora da Argentina Diana Sanchez, 28.

Para compreender se existe algum programa governamental que oriente moradores da Argentina a não consumir a água não-potavel, Diana conta que os habitantes de cidades prejudicadas por esse dano tomam as devidas precauções, como, por exemplo, fervem a água antes de usá-la e/ou compram garrafas de água.

Mas para compreender se é mito ou verdade, a Visão AL22 entrevistou a Letícia Santana, 28, bacharel em Química pela Faculdades Oswaldo Cruz, para esclarecer alguns aspectos sobre o sabor que a água tem – principalmente em alguns países da América Latina – e as consequências geradas ao consumir a água não-potável.

Quais são os elementos químicos que compõem a água?

A água pura é composta por átomos de hidrogênio (H) e oxigênio (O), sendo que em uma molécula de água há dois átomos de H e um de O, formando a famosa fórmula H2O. O que dá a sua característica de inodora e incolor.

Embora já sabemos que a água não tem sabor, moradores dos países da América Latina, como Argentina e Chile, destacam que a água que eles consomem tem um sabor salgado, ou então a classificam como soro. O que leva a crer que então, neste caso, a água tem sabor?

Sim, neste caso a água consumida por tais países possuem sabor. Como informado na questão anterior, a água em sua origem, ou seja, a água pura, possui somente os elementos químicos que a compõe. No entanto, a água possui propriedades químicas muito peculiares, a principal delas chamamos de: polaridade. E é justamente essa propriedade que faz com que a água carregue consigo diversos componentes dissolvidos, de acordo com a região que está localizada, podendo alguns serem tóxicos e até mesmo vírus e bactérias.

Isso explica, porque há tantos tipos de água: doce, salgada, de poço e etc. E devido à localização desses países, inclusive o Chile, conhecido por seus desertos de sal, a água acaba adquirindo esse gosto. Ela passa por um tratamento, mas que pode não ser tão eficaz, para a retirada desses componentes dissolvidos na água que dão a ela esse sabor tão característico.

Quais são as consequências em consumir um tipo de água não-potável? 

As consequências são diversas. Mas vale lembrar que a água consumida na Argentina e no Chile, por exemplo, apesar do sabor acentuado, é potável, porque está dentro dos limites de especificação para os componentes que há nesse tipo de água. No entanto, a água sem nenhum tipo de tratamento, contém uma série de substâncias, como dito anteriormente, que colocam em risco a nossa saúde. Sendo assim, ao consumir uma água sem tratamento, a pessoa pode estar sujeita à diversas doenças e sintomas principalmente as do aparelho intestinal, como a cólera, a amebíase e a disenteria bacilar, além da esquistossomose, e também outras doenças como a febre tifoide, além das cáries dentárias e hepatite infecciosa em casos extremos. Por isso, a questão do saneamento básico é crucial ao redor do mundo.

Em algumas regiões onde o tratamento é ineficaz ou até mesmo não há qualquer tipo de estação de tratamento, a filtração da água é de extrema importância, justamente para reter qualquer tipo de substância nociva ao organismo que poderia causar alguma doença. Ou em casos em que não há filtro, indica-se a fervura da água, processo extremamente eficaz também. Mas, em regiões em que há estações de tratamento de ponta, como em São Paulo, por exemplo, a água já chega potável em nossas torneiras, a famosa “água torneiral”.

A Visão AL22 tentou entrar em contato com a AySA (Agua y Saneamientos Argentinos S.A) para se posicionar sobre a condição da água que ela fornece ao país, porém, não obtivemos retorno.

Ellen Visitário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s